PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Copel disponibiliza plataforma para resolver conflito

Cotidiano

21 de outubro de 2021 11:02

Da Redação


Relacionadas

Thais Borges exalta os legados deixados pela concessão

Caminhos do Paraná irá manter serviços na região

Serviços sobre IPVA podem ser solicitados pela internet

Rottas conquista Prêmio Incorporador do Ano de 2021
Safra de grãos no PR pode chegar a 25,61 mi de toneladas
Polícia revela causa da morte de Marília Mendonça
Vendedor se passa por mulher e joga óleo quente em jovem
A plataforma permite que pessoas, empresas e instituições resolvam conflitos sem entrar na Justiça. Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

A plataforma permite que pessoas, empresas e instituições resolvam conflitos sem entrar na Justiça

Os clientes da Copel ganharam uma nova ferramenta para facilitar o dia a dia e solucionar conflitos com a companhia. Trata-se de uma plataforma de mediação online para intermediar, de forma rápida, demandas que costumam demorar mais tempo quando são judicializadas. A plataforma será responsável por contatar e dialogar com os consumidores, apresentar a proposta da Copel e mediar o processo de negociação. Tudo será online. 

“Essa parceria coloca a Copel no centro da transformação digital que tem contribuído para tornar as instituições públicas mais eficientes no relacionamento com a população”, ressalta o diretor Jurídico e Regulatório da companhia, Eduardo Vieira de Souza Barbosa. “Com a mediação online, nós atuamos de uma forma conciliadora, contribuindo para que os consumidores possam resolver seus problemas com a Copel e, ao mesmo tempo, reduzindo o número de processos no sistema judiciário”, acrescenta.  

O processo funciona de uma forma muito simples. A equipe da plataforma entra em contato com os clientes que possuem algum processo judicial ou débitos com a Copel para fazer uma proposta de negociação. Caso o cliente tenha interesse na proposta, é realizado um acordo online, o que evita a necessidade de deslocamento, diminui prazos e ajuda a retirar processos da esfera judicial. Todos os acordos facilitados pela plataforma contam com os procedimentos adequados de segurança e validade jurídica previstos no Código de Processo Civil em vigor.  

Na prática, disputas que poderiam demorar anos são resolvidas a um custo até seis vezes menor e em tempo até 30 vezes menor do que um processo judicial convencional, conforme dados da plataforma. Além da Copel, empresas como Itaú, Magazine Luiza, MercadoLivre e Caixa Econômica Federal utilizaram as soluções da plataforma MOL.  

A plataforma 

A MOL – Mediação Online atua na gestão, prevenção e resolução de conflitos. A plataforma permite que pessoas, empresas e instituições resolvam conflitos sem entrar na Justiça. Desde o envio do caso até a homologação do acordo com validade jurídica, tudo é realizado pela internet com tecnologia desenvolvida pela startup. Fundada em 2015 pelas empreendedoras Melissa Felipe Gava e Camilla Feliciano Lopes, a MOL é cadastrada no Conselho Nacional de Justiça, órgão que também concedeu o prêmio Conciliar É Legal à startup em 2019.

Com informações: Assessoria de Imprensa.

PUBLICIDADE

Recomendados