PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Acordos para duplicação da BR-163 ultrapassam R$ 12 mi

Cotidiano

03 de dezembro de 2021 15:15

Da Redação


Relacionadas

Ratinho Jr. institui lei que amplia transparência em licitações

PR cria Conselho de Reitores das Universidades Estaduais

Serviço jurídico gratuito na Alep já atende mais de 280 pessoas

Exportações do agronegócio paranaense crescem 13,9%
Sensação térmica chega perto dos 50ºC no RJ
Lei do PR garante inclusão de nome do cônjuge em fatura
Ômicron faz 17 mil paranaenses buscarem 1ª dose da vacina
A rodovia federal é um dos principais eixos para o escoamento de produtos paranaenses e do Mato Grosso do Sul Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

A rodovia federal é um dos principais eixos para o escoamento de produtos paranaenses e do Mato Grosso do Sul

A cultura da conciliação na busca por solução de conflitos e pacificação social vem atingindo números expressivos na Justiça Federal do Paraná. O reflexo disso é a realização de mutirões de audiências, que acontecem em várias Subseções Judiciárias do Estado, com efeitos positivos para todas as partes envolvidas nos processos. 

Na Subseção Judiciária de Toledo, por exemplo, o valor fechado em acordos chegou a R$ 12.494.444,40 em ações de desapropriação ajuizadas pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) para a duplicação da BR 163 – entre Marechal Cândido Rondon e Toledo.  Em 104 audiências realizadas, que aconteceram entre os dias 23/02/2021 a 25/11/2021, 88 acordos foram homologados pela Justiça. 

O mutirão é a forma mais rápida e transparente de resolução das ações de desapropriação, segundo o juiz federal Wesley Schneider Collyer, da 1ª Vara Federal de Toledo, responsável por coordenar a ação realizada na cidade. Ao realizar audiências de conciliação, a expectativa é sempre aumentar o número de acordos fechados, que hoje gira em torno de 90% de sucesso.

“As partes sentam, conversam e tratam assuntos relacionados tanto à questão financeira quanto do próprio imóvel. Ou seja, é uma oportunidade ímpar onde todos podem dialogar e sair com uma solução final para o litígio. É bom para as partes e também para o judiciário, que deixa de ter uma ação que poderia levar muito tempo para ser decidida”, ressalta o magistrado. 

Obras de duplicação

A rodovia federal é um dos principais eixos para o escoamento de produtos paranaenses e do Mato Grosso do Sul, permitindo, assim, o acesso ao porto de Paranaguá. A BR 163 está sendo duplicada em dois segmentos: o primeiro trecho  está localizado entre os municípios de Cascavel e Marmelândia, com 74 quilômetros; e o segundo trecho entre Toledo e Marechal Cândido Rondon, totalizando 40 quilômetros de extensão.

PUBLICIDADE

Recomendados