Centro Cultural Castrolanda inicia salvaguarda de acervo

Mix

22 de abril de 2019 00:00

Da Redação

  • Comentários
    0 compartilhados
  • Imprimir

Relacionadas

Semana da Cultura terá shows gratuitos neste sábado

Paulinho Mixaria faz show nesta sexta e sábado em PG

Secretário explica como vai funcionar a Rota da Cerveja

Garimpo resgata paixão por carros antigos e miniaturas
Festa das Nações terá show gospel internacional
Organização do FUC divulga lista de músicas selecionadas
Way Beer lança cerveja com banana passa
Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

O Centro Cultural Castrolanda (CCC) deu início, na última semana, ao tratamento técnico, com a conservação preventiva de todo o acervo de documentos e fotos para posteriormente disponibilizar para o público. Também estão previstas intervenções de restauro em aproximadamente 30% deste acervo. O projeto desenvolvido pela instituição foi inscrito e aprovado para captação de recursos pelo Programa Estadual de Fomento e Incentivo à Cultura do Paraná (Profice). 

O objetivo do desenvolvimento do projeto é a conservação da memória da imigração holandesa e a formação da Colônia Castrolanda, no Município de Castro. “O material foi reunido e doado pela comunidade ao longo de várias décadas. O objetivo é realizar a higienização, conservação e o correto acondicionamento deste acervo para que, no futuro, sirvam como fonte de pesquisa e consulta, permitindo contar a história”, explica o historiador Maurício Selau, um dos consultores da instituição. 

A primeira parte do projeto é a realização da higienização e coleta de dados de todos os documentos e fotos disponíveis. Posteriormente, a comissão de acervo irá analisar todo o material e selecionar quais serão transformados em acervo museológico, para serem  catalogados, digitalizados e, por fim, disponibilizados para acesso ao público. 

O consultor em museologia, João Paulo Corrêa, ressalta que esta é uma atividade de bastidor, mas que influencia diretamente no resultado final que é visível ao público. “A higienização, coleta de dados, seleção é um trabalho de bastidor da instituição, o qual o público não tem acesso, no entanto é um serviço de base para que tenhamos como consequência boas exposições abertas ao público’, afirma. 

Além de beneficiar a comunidade, ao reafirmar o CCC como uma referência em preservação de acervo e espaço de estudo sobre a colonização e imigração, também serão disponibilizadas quatro oficinas para divulgar e ensinar as pessoas técnicas básicas de conservação de fotografias e documentos. “Serão ofertadas oficinas para a comunidade,  professores de escolas públicas e profissionais que trabalham em museus para que as pessoas entendam os cuidados que é preciso ter com fotos e documentos”, diz Maurício Selau. 

O gerente geral do CCC, Rafael Rabbers, explica que o projeto só pode ser realizado porque foi contemplado pelo edital do Profice de 2017 que disponibiliza recursos do Estado por meio de renúncia fiscal de ICMS. “Ficamos muito felizes por ter um projeto aprovado em nível Estadual e pela Secretaria Estadual de Cultura”, diz. Atualmente, a execução do projeto é integralmente patrocinada pela Castrolanda Cooperativa Agroindustrial Ltda.


*Informações Centro Cultural  Castrolanda

PUBLICIDADE
IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização
aRede aRede
aRede
aRede