PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Projeto da Prefeitura doa Hospital da Criança para UEPG

Ponta Grossa

07 de abril de 2021 15:09

Rodolpho Bowens


Relacionadas

Educação de PG avança com novos investimentos do estado

Acidente na BR-376 deixa caminhão destruído

Ratinho libera recursos para a Estrada de Alagados

Jovem baleado no Santa Paula morre no hospital
PG tem nova unidade penal com 350 vagas
Idosa morre atropelada em rodovia de PG
Simepar prevê inverno seco e frio no Paraná
Hospital da Criança pode ser transferido para a UEPG. Foto: Júlio César Prado
PUBLICIDADE

Doação permitiria que a universidade ampliasse a estrutura do local, permitindo uma possível maior qualidade nos serviços ofertados à população

A Prefeitura Municipal de Ponta Grossa (PMPG) enviou à Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG) o Projeto de Lei (PL) 046/2021, o qual autoriza a doação do Hospital da Criança Prefeito João Vargas de Oliveira à Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG). A transferência da administração do hospital para a Instituição de Ensino Superior (IES) tem como objetivo permitir a ampliação dos serviços e desenvolvimento do local, visto que a “Universidade tem condições técnicas e financeiras para transformar o hospital em referência estadual nos cuidados de saúde materno-infantil”, diz o documento da proposta.

Desde agosto do ano passado, a UEPG já presta serviços no Humai (Hospital Universitário Materno Infantil). Com a doação da Prefeitura, a instituição poderia fazer investimentos e ampliar a estrutura do ambiente, assim como tem feito no Hospital Universitário (HU). Segundo o reitor da UEPG, Miguel Sanches Neto, em entrevista para o Portal aRede em 31 de março, “o grande diferencial disso (doação) é que lá estarão nossos profissionais da saúde, formando pessoas nas áreas de obstetrícia (ramo da medicina que se ocupa da gravidez) e de atendimento infantil. Queremos abrir residência nessas duas áreas. São dois campos carentes na região dos Campos Gerais. Nosso projeto é transformar o hospital”, explicou à época.

Projeto

Segundo a proposta enviada à CMPG, com a doação do espaço, que tem um custo mensal de R$ 335.068,37, de acordo com documento anexado ao projeto de lei, a UEPG teria algumas obrigações. Entre elas destacam-se:

I – Utilizar o imóvel doado para a continuidade de atendimento hospitalar para o binômio materno-infantil;

II – Assumir os serviços hospitalares lá realizados, comprometendo-se em ampliar a capacidade e complexidade;

III – Implantar e ampliar atendimentos ambulatoriais das especialidades pediátricas e ginecológicas;

IV – Ampliar o acesso ao pré-natal e garantir qualidade e humanização no atendimento;

V – Favorecer o acesso de pacientes da Região dos Campos Gerais;

VI – Ofertar exames de alta complexidade nas especialidades pediátricas;

VII – Implantar Programa de Residência Multiprofissional;

IX – Promover a manutenção e conservação do imóvel e o custeio dos serviços prestados;

X – Contratar, manter e custear o funcionalismo necessário.

Caso a UEPG não venha a cumprir com os itens acima, a doação poderá ser cancelada, a qualquer momento, voltando a ser da cidade de Ponta Grossa.

Agora, a Comissão de Legislação, Justiça e Redação (CLJR), da Câmara Municipal, tem até 22 de abril para dar um parecer favorável ou contrário ao projeto de lei. Caso os trâmites estejam corretos, a proposta poderá entrar em votação na Casa do Legislativo.

Complexo de Hospitais

A UEPG visa a criação de um ‘Complexo Universitário de Hospitais’ em Ponta Grossa. Em conversa com o Portal aRede, o reitor da instituição afirmou que a universidade busca assumir os serviços hospitalares da região dos Campos Gerais. O amplo e moderno complexo já tem ganhado forma, tanto com o HU-UEPG, como com o Humai-UEPG. Mais informações clique aqui.

PUBLICIDADE

Recomendados