PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Câmara Municipal oficializa pedido para criar 'CPI da VCG'

Ponta Grossa

19 de maio de 2021 16:32

Da Redação


Relacionadas

Vereadores sugerem medidas de proteção à mulher em PG

PG reduz intervalo de aplicação da 2ª dose da Pfizer

Autor de homicídio em praça de PG é preso

CMEI pede ajuda à pedagoga que teve carro destruído
Feira da Barão acontece neste domingo em PG
Inscrições para Expo&Flor encerram neste domingo
PG é destaque em Olímpiada Nacional de Língua Portuguesa
Oficialização aconteceu nesta quarta-feira (19). Foto: Luiz Lacerda/CMPG
PUBLICIDADE

CPI investigará a empresa e o uso que a companhia fará dos recursos recebidos pela Prefeitura

O vereador Geraldo Stocco (PSB) apresentou nesta quarta-feira (19) o pedido para a instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG). A CPI proposta por Stocco terá como intuito investigar a Viação Campos Gerais (VCG) no que diz respeito ao cumprimento do contrato do transporte coletivo e também no uso que a companhia fará dos recursos recebidos da Prefeitura. 

O pedido de Stocco será levado ao plenário na próxima sessão, na segunda-feira (24) - a criação da CPI precisa de maioria simples dos votos dos vereadores. "Acredito que a cidade precisa dessa Comissão para investigar a empresa. É absurdo que a VCG deixe de pagar seus funcionários, cause uma greve gigante no nosso sistema de transporte por conta de alguns dias parados. Vários comerciantes da nossa cidade sofreram com o lockdown e a imensa maioria deles arcou com os salário dos funcionários", destacou Geraldo. 

Geraldo defende ainda que a CPI possa investigar o uso que a VCG fará dos recursos que deverão ser repassados pela Prefeitura à Companhia. "O repasse deste recurso deve ser usado apenas para pagar a folha, pagar os trabalhadores. Não é cabível que a companhia use esse recurso repassado pelo município para arcar com o pagamento de insumos ou outros custos", lembra Stocco.

O vereador do PSB questiona ainda o fato da Companhia ter pouco mais de R$ 365 mil em bens que puderam ser bloqueados para o pagamento dos trabalhadores que amargam mais de dois meses de salários atrasados. "Não me parece cabível que uma VCG, uma empresa que tem um monopólio milionário há mais de duas décadas, deixe de pagar seus funcionários após 18 dias sem funcionar. E todo o lucro garantido pelo contrato e obtido nos anos anteriores?", diz o vereador.

Formação da CPI

Nos bastidores, Stocco já trabalha para assumir a presidência da Comissão. Caso o plenário acate o pedido para a criação da companhia, a escolha dos membros (presidente, relator e primeiro secretário) acontece por votação. "Tenho acompanhado de perto essa discussão sobre o transporte público, tenho visto a agonia dos funcionários que estão no meio da disputa entre VCG e Prefeitura e também tenho acompanhado o sofrimento da nossa população. Precisamos investigar e punir os culpados", conta Geraldo.

Informações: Assessoria de Imprensa.


Assuntos semelhantes:

Na Câmara, diretor fala em 'desequilíbrio brutal' na VCG.

Câmara vota hoje, em duas discussões, indenização à VCG.

Câmara vota projeto de liberação de dinheiro à VCG.

PUBLICIDADE

Recomendados