PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Sanepar afirma intensificar análise da água de PG

Ponta Grossa

19 de outubro de 2021 18:02

Rodolpho Bowens


Relacionadas

Prefeitura de PG aplica 2ª dose da Coronavac na terça-feira

Instituto Pedro Gaspar realiza ação ‘Anjos do Bem’ em PG

Indivíduo morre esfaqueado na região central de PG

Homem morre atropelado por trem neste sábado em PG
Presidente do PSOL vem a PG na próxima semana
PG volta a obrigar o uso de máscaras em ambientes abertos
Leilão solidário de vinhos arrecada R$ 54 mil em PG
Companhia enviou uma nota ao Grupo aRede explicando a situação. Foto: Arquivo/aRede.
PUBLICIDADE

Microcrustáceos foram encontrados na água por moradores da cidade na última sexta-feira (15)

O Grupo aRede entrou em contato com a assessoria de comunicação da Companhia de Saneamento do Paraná para entender quais estão sendo os procedimentos para solucionar o problema da água de Ponta Grossa, que tem apresentado microcrustáceos desde a última sexta-feira (15). De acordo com a Sanepar, as análises laboratoriais foram intensificadas e a empresa reforçou a necessidade de ajuda da população para localizar e sanar a ocorrência.

Ainda segundo a Companhia, foram realizadas “uma série de procedimentos operacionais a fim de eliminar resíduos do microcrustáceo na rede como descargas, ampliação do sistema de controle na captação e visitas nos imóveis que registraram a ocorrência pelo 0800-200-0115”. Além disso, “a Sanepar continua monitorando eventuais resíduos e pede o auxílio da população para que comunique” qualquer situação. Além dela, o Instituto Água e Terra (IAT) tem cooperado com as análises – autoridades de Ponta Grossa e do Estado do Paraná também foram acionadas.

Por fim, a empresa destaca “que segue todos os procedimentos obrigatórios pela legislação para assegurar a qualidade da água e combater a presença de organismos conhecidos e previstos por esta mesma legislação”, conclui em nota. Outros questionamentos do Grupo aRede como que tipo de assistência a Sanepar daria as pessoas que foram prejudicadas pelo problema, com que frequência é feita a análise da água de Ponta Grossa e como tem sido a fiscalização do Poder Executivo da cidade, não foram respondidos até o fechamento desta notícia.

MP abre inquérito

O Ministério Público do Paraná (MPPR), por meio da 6ª Promotoria de Justiça de Ponta Grossa, que tem atribuição na área de defesa do consumidor, abriu um inquérito civil para investigar o caso dos microcrustáceos na água da cidade ponta-grossense. As informações são da assessoria de comunicação da instituição. A notícia publicada pelo Grupo aRede, com todos os detalhes, pode ser acessada aqui.

PUBLICIDADE

Recomendados