PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Madero investe R$ 300 mi e projeta 20 novos restaurantes

Ponta Grossa

05 de maio de 2022 18:53

Fernando Rogala


Siga o a rede no Google News

Relacionadas

‘Prof. Marli’ deixa as salas de aula após 46 anos

Partes do Centro de PG estão sem água neste domingo

Corrida na Roça tem inscrições abertas da Etapa Mercenários

Vítima de acidente trágico na Souza Naves é identificado
GM atende ocorrência de agressão na 'Praça dos Polacos'
Vários veículos atropelam e matam pedestre em PG
Projeto ‘Médicos na Rua’ acontece em PG neste domingo
Grupo possui sua fábrica (Cozinha Central) em Ponta Grossa Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Grupo abriu 35 novas operações nos últimos 12 meses e projeta abrir mais 20 até o final deste ano, totalizando 280 restaurantes. Número de funcionários supera os 7 mil


O Grupo Madero, um dos grupos de restaurantes que mais cresce no Brasil, com um portfólio de 262 restaurantes, que possui a fábrica de seus produtos (Cozinha Central) em Ponta Grossa, informou que consolidou, nos últimos 12 meses, entre abril de 2021 e março de 2022, um ciclo de investimentos de R$ 309,7 milhões em todo o país. Além disso, confirmou os planos previstos para os próximos meses, de abrir mais 20 operações até o final do ano, fechando 2022 com mais de 280 restaurantes. As informações constam na divulgação dos resultados do primeiro trimestre deste ano, reveladas nesta quinta-feira (5).

Conforme os resultados apresentados pelo grupo, no 1º trimestre deste ano o Madero obteve uma receita líquida de R$ 319,9 milhões, um aumento de 45,7% sobre o mesmo período em 2021. No período de um ano, desde abril de 2021, a receita líquida acumulou R$ 1,247 bilhão, sendo a maior receita líquida da história da Companhia para um período de 12 meses. As vendas nos restaurantes (SSS) foram 28,6% maiores na comparação anual.

O aumento da receita, mesmo em relação aos períodos pré-pandêmicos, informou o grupo, é resultado da recuperação das vendas, que em patamares similares a 2019, bem como da estratégia de expansão da Companhia que, nos últimos 12 meses abriu 35 novas operações, todas próprias, sendo 13 da marca Madero, 21 da marca Jeronimo, e um da nova marca, a Dundee Chicken & Burgers, aberta em Curitiba, focada em frango frito e burgers, que também terá sua expansão a partir deste ano. Ao final de março, o grupo contava com cerca de 7 mil colaboradores.

O EBITDA (Lucro antes dos Juros, Impostos, Taxas, Depreciação e Amortização) do primeiro trimestre totalizou R$ 73,2 milhões, um aumento de 725% se comparado com o mesmo período de 2021. A margem EBITDA gradativamente se aproxima dos patamares pré- pandemia, chegando a 22,9%, em um aumento de 18,8 pontos percentuais.

Os investimentos em imobilizado totalizaram R$ 58,3 milhões no trimestre, acumulando R$ 309,7 milhões nos últimos 12 meses em todo o país. Em 2022, o Grupo Madero deverá abrir mais de 20 novas operações, dentre eles a segunda Ecoparada Madero, na Rodovia Presidente Dutra, em Guararema (SP). Com isso, a rede deve fechar o ano com aproximadamente 280 restaurantes.

 

Dívidas são reduzidas e grupo se prepara para entrar na bolsa

Neste primeiro trimestre, foi concluído o plano de reperfilamento de dívidas do grupo, o que permitiu a estruturação de capital do Grupo: foram pré-pagos R$ 100 milhões, houve uma emissão de CRA (Certificados de Recebíveis do Agronegócio) de R$ 500 milhões e o saldo da dívida com os principais bancos foi alongado, elevando os vencimentos da Companhia para 5 e 6 anos, fazendo com que o prazo médio, que antes era em torno de 1,4 ano, fosse para 3,5 anos. Estas iniciativas contribuíram para uma redução de 92,0% no endividamento de curto prazo, proporcionando assim, a estrutura de capital adequada para o Grupo Madero aguardar com uma janela para a realização do IPO (Oferta Pública Inicial), para abrir o capital na Bolsa de Valores no médio ou longo prazos, com uma precificação dentro da expectativa da Companhia e de seus acionistas. 

Com informações das assessorias

PUBLICIDADE

Recomendados