PUBLICIDADE

Acusado da morte da terapeuta vai se entregar à polícia

Apresentação deve acontecer nas próximas horas; autor teria agido em legítima defesa e sob forte emoção

Assasinato brutal aconteceu nesta sala, na Paróquia Nossa Senhora do Guadalupe
Assasinato brutal aconteceu nesta sala, na Paróquia Nossa Senhora do Guadalupe -

Da Redação

@Siga-me
Google Notícias facebook twitter twitter telegram whatsapp email

O rapaz acusado de ter matado o terapeuta Luiz Carlos Vantroba, 40, na tarde desta quarta-feira (23), em uma sala de atendimento na Paróquia Nossa Senhora do Guadalupe, no Núcleo Santa Paula, em Ponta Grossa, deve se apresentar às autoridades policiais nas próximas horas. A informação foi obtida com exclusividade pelo Portal aRede junto ao advogado Carlos Lopatiuk.

“Estou conversando com a autoridade policial para apresentá-lo ainda nesta noite”, comentou o advogado. O acusado do crime tem menos de 18 anos e era paciente do terapeuta. A motivação é inquietante. “Ele estava sendo assediado, agiu em legítima defesa e sob forte emoção. Defendeu a honra dele. Tudo isso ficará comprovado no transcurso das investigações”, antecipou Lopatiuk.

A apresentação do rapaz acontecerá na sede da13ª SDP. Lopatiuk disse que vai ter uma conversa com o acusado antes de levá-lo para a abertura de um procedimento especial. Angelo Gomes, sócio de Lopatiuk, acompanhará o caso.

Mais informações

Em entrevista concedida ao Portal aRede e Jornal da Manhã, o subtenente Andrade, da Polícia Militar, detalhou a situação. “O terapeuta teria marcado uma consulta com o suspeito, que já realizou atendimentos em outras oportundiades. O paciente, transtornado, teria desferido os golpes de faca na vítima. Foi acionado uma equipe do Siate, mas o rapaz já estava em óbito”, disse.

De acordo com Andrande, o acusado já está no radar das autoridades. “Após chegarmos até o local, realizamos vários patrulhamentos nas imediações, conforme as características do autor, que não foi encontrado. Temos algumas informações sobre as causas do crime, mas isso será levado para a Polícia Civil, que investigará o caso”, concluiu.

PUBLICIDADE

Conteúdo de marca

Quero divulgar right

PUBLICIDADE