PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Jocelito entrega defesa de contas e fala em erros formais

Ponta Grossa

01 de julho de 2021 21:16

Rodolpho Bowens


Relacionadas

RodoNorte conclui obras e libera acesso à Bocaina

Crise se agrava e transporte público de PG pode parar

‘CPI do Transporte’ apresentará relatório final em novembro

DAF abre vagas para Programa Jovem Aprendiz
Alphaville consolida R$ 50 mi de investimentos em PG
Hackers sequestram arquivos do computador de Rangel
Seja um consultor Tupperware; Conheça as vantagens
Ex-prefeito de Ponta Grossa, Jocelito Canto. Foto: Arquivo/aRede
PUBLICIDADE

Ex-prefeito de Ponta Grossa afirma estar tranquilo sobre a votação de suas contas pela Câmara Municipal; ele também diz que não quer voltar para a Política

O Ministério Público do Paraná (MPPR) solicitou que a Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG) vote as contas do ex-prefeito da cidade, Jocelito Canto - Marcelo Rangel também terá suas contas colocadas em discussão. O Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE/PR) já emitiu análise reprovando as contas do ex-líder do Executivo no Município. Sobre a situação, Jocelito afirmou ao Portal aRede que está tranquilo com a votação e que aconteceram “falhas técnicas, erros formais, que, no meu ponto de vista, não mereciam ser reprovadas”.

De acordo com o TCE, se destacam os seguintes motivos que levam a desaprovação das contas do ex-prefeito, em seu mandato de 1997 a 2000: irregularidade formal, caracterizada pela ausência de documentos; não comprovação convincente de saldos bancários; não atingimento do índice mínimo de 25% em gastos com educação; utilização de recursos da educação em outras finalidades; e subvenção ao Operário Ferroviário Esporte Clube, no valor de R$ 60 mil.

Segundo Jocelito, que já apresentou a sua defesa para a CMPG, “muitos documentos, segundo o Tribunal, não recebeu. Em função de que, depois que saí da Prefeitura, não fui eu que fiz a prestação de contas. Foi o governo do Péricles e muitos documentos não foram encontrados. Depois mudou o programa da Prefeitura e é difícil ter esses documentos”, explica, ao ressaltar que “as minhas falhas são técnicas, erros formais, que, no meu ponto de vista, não mereciam ser reprovadas”.

Nos próximos dias, o Legislativo deverá votar as contas do ex-prefeito, de acordo com o presidente da Comissão de Finanças, Orçamento e Fiscalização, vereador Paulo Roberto Balansin (PSD). Para Jocelito, não há problemas na votação da Casa de Leis. “Estou muito tranquilo, acreditando que a Câmara de Vereadores analisará minhas contas e entenderá que apenas cometi erros formais”, comenta. O ex-prefeito também diz que suas contas já deveriam ter sido votadas anteriormente.

Por fim, Jocelito reforçou que, mesmo que as suas contas não sejam reprovadas, ele não pretende voltar para a Política. “Estou vivendo um momento muito sem vontade de fazer política. Entristecido. Não tenho vontade de voltar”, salienta o ex-prefeito, ao relatar que tem acompanhado o cenário, o qual tem sido turbulento. “Não tenho vontade nenhuma de continuar na vida pública”, reforça.

Recursos na Educação

O Tribunal de Contas também traz, em seu parecer, que o ex-prefeito não teria utilizado os recursos mínimos para a área da Educação. Sobre a análise do TCE/PR, Jocelito explica que “é muito difícil de analisar porque a Lei de Responsabilidade Fiscal iniciou exatamente em 2000, no fim do meu governo. Não se tinha muitas regras. Não podia usar o dinheiro para as creches, na época, e agora já autorizam a fazer isso. Então, não tenho dúvida de que atingi mais do que 25%. Não vejo com preocupação”, finaliza ao Portal aRede.


Assuntos semelhantes:

Contas de Jocelito e Rangel deverão ser votadas em julho.

Jocelito é notificado pela CMPG sobre votação de contas.

MP requisita a votação das contas de Rangel e Jocelito.

PUBLICIDADE

Recomendados