Câmara de Ivaí apresentará pedido de cassação contra Kiko Lobacz

Campos Gerais

10 de fevereiro de 2020 16:02

Afonso Verner


Relacionadas

Caminhão se envolve em acidente na ‘curva da morte’

Carro bate em caminhão e jovem morre em Palmeira

Bandido tenta roubar restaurante e é detido por vítimas

Ex-PM suspeito de estuprar enteada é preso em Castro
Pedestre atropelado em Tibagi é transferido para o HU
PRF atende tombamento na Serra da Esperança
Castro entrega mais de 2 mil cestas básicas para famílias
Foto: Arquivo JM
PUBLICIDADE

Vereador é suspeito de esfaquear e matar comerciante da cidade. Kiko tem mandado de prisão preventiva expedido e é procurado pela Justiça

A Câmara Municipal de Ivaí, município na região dos Campos Gerais, vai oficializar, no próximo dia 17, o pedido de cassação do vereador Luisir Lobacz, o Kiko. O parlamentar é apontado como principal suspeito de esfaquear e matar o empresário Everaldo Manfron - o crime foi registrado no dia 25 de janeiro e acabou sendo flagrado por câmeras de segurança. Kiko teve o mandado de prisão preventiva expedido pelo Poder Judiciário e é considera como foragido. 

Kiko compunha a mesa diretora da Câmara e foi o mais votado na eleição de 2016 - na época ele era filiado ao MDB. Segundo o presidente da Câmara, o vereador João Schastai (PSDB), o pedido respeitará todos os procedimentos previstos no regimento interno do Legislativo. Kiko pediu afastamento do cargo no último dia 31 de janeiro e não está recebendo os subsídios (salário) do Legislativo.

O pedido de cassação será apresentado pelo próprio João Schastai, presidente da Câmara, pelo primeiro secretário, João Ataíde Ribeiro, e pelo 1º Secretário Carlos Alberto Pezzini (PT). “Após a apresentação, caso o pedido seja acatado pelo plenário em votação de maioria simples, vamos compor uma comissão especial que vai analisar o caso”, contou o presidente do Legislativo. 

João comentou que acredita na cassação de Kiko. “Pelo que conversamos com os vereadores, pelo que tenho sentido... acho que ele vai ser cassado. Mas vamos fazer todo o processo, com amplo direito de defesa ao vereador [Kiko]”, comentou o presidente. A representação contra Lobacz tem como argumento central a quebra do decoro parlamentar por parte do vereador licenciado.

Com o afastamento de Kiko, atualmente o Legislativo de Ivaí conta com oito vereadores - três deles deverão compor a comissão processante. A redação do Jornal da Manhã e do portal aRede entrou em contato com o advogado responsável pela defesa de Lobacz, Fernando Madureira - ele disse apenas que não foi oficialmente notificado sobre a representação e que, desta forma, não poderia se manifestar sobre o caso. 

Kiko estaria com “depressão profunda”

A defesa de Kiko chegou a marcar uma data para a apresentação do vereador, no entanto, após uma “piora no estado de saúde” o suspeito acabou não se apresentando ao delegado de Polícia responsável pelo caso. Kiko estaria sofrendo com uma “profunda depressão” e, segundo Madureira, deverá se apresentar assim que o quadro médico apresentar melhoras.

PUBLICIDADE

Recomendados