Paternidade ativa e como praticar no dia a dia

Homem-comportamento

03 de setembro de 2019 20:00

Da Redação


Relacionadas

Paternidade ativa e como praticar no dia a dia

Porque tentar ser produtivo o tempo todo é improdutivo

Estudo revela o comportamento do homem brasileiro

Orientadora fala sobre as chances de um segundo encontro
Dificuldade de ir ao banheiro fora de casa tem explicação
Cerca de 42 milhões de brasileiros sofrem com a calvície
Exames pré-operatórios para cuidar da próstata aumentada
Espera-se do pai contemporâneo que ele se dedique mais ao desenvolvimento emocional do seu filho, além de dividir as tarefas domésticas com a mulher Foto: Divulgação
PUBLICIDADE

Você já ouviu falar em paternidade ativa? Trata-se de uma reestruturação, digamos assim, do papel do pai na criação dos filhos.

Ao seguir essa filosofia, o pai adota uma nova função que vai muito além daquela velha cultura de ser simplesmente um “provedor” da família no sentido financeiro até porque com a ascensão das mulheres no mercado de trabalho, isso virou uma responsabilidade compartilhada do casal. Nada mais justo do que dividir, portanto, as outras tarefas da casa também, correto?

Espera-se do pai contemporâneo que ele se dedique mais ao desenvolvimento emocional do seu filho, além de dividir as tarefas domésticas com a mulher. É uma grande mudança em relação à estrutura familiar das gerações passadas. Mas os benefícios dessa nova organização são inúmeros – para os filhos, para a mãe e para o próprio pai, também.

Responsabilidades domésticas 

Não é segredo para ninguém que as mães costumam ter uma atuação maior na criação dos filhos. E, além disso, na organização da casa. Uma pesquisa recente revelou que as mulheres gastam o dobro do tempo dos homens nas tarefas domésticas. Em relação ao cuidado com os filhos, as mães também se dedicam duas vezes mais, segundo um levantamento americano.

Levando em consideração que a maioria das mulheres também trabalha fora de casa, isso gera um desequilíbrio muito grande de tempo. Elas acabam tendo uma “jornada dupla”, digamos assim, em seu dia-a-dia. Em números concretos, segundo um estudo, as mulheres trabalham uma média de 7h30 semanais a mais do que os homens, somando as atividades remuneradas e domésticas.

É por isso que as responsabilidades deveriam ser divididas de maneira mais igualitária. Senão as mulheres têm um prejuízo muito grande em relação às suas carreiras e vidas pessoais, porque não conseguem se dedicar tanto quanto o marido ao trabalho e aos hobbies que gostam. A paternidade ativa é um antídoto para esse problema, pois incentiva o pai a ser mais atuante nas tarefas domésticas como um todo.

Conexão com os filhos

Sobre a relação do pai com os filhos em si, um estudo revelou que os filhos se tornam mais felizes e inteligentes quando o pai participa ativamente da sua criação desde cedo. Além disso, o estudo constatou que a paternidade ativa proporciona uma melhora significativa na saúde física e mental do pai. Ou seja, por qualquer ângulo que analisarmos do pai, da mãe e dos filhos  todos saem ganhando quando a paternidade ativa faz parte da cultura familiar.

Essa é uma mudança de mindset que requer comprometimento e esforço. Mas os benefícios valem a pena, pode ter certeza. Quando você é mais participativo nos cuidados diários do seu filho  ou “filhos” no plural  isso resulta num vínculo afetuoso que acompanhará vocês pelo resto da vida, além de melhorar o relacionamento com sua mulher. Bora embarcar nessa jornada, senhores?

Mais Informações: El Hombre 

PUBLICIDADE

Recomendados

IVC Este material não pode ser publicado, transmitido por broadcast, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização
aRede aRede
aRede
aRede