PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Defesa de Felipe Passos diz que 'desmontou farsa'

Ponta Grossa

15 de janeiro de 2021 17:30

Afonso Verner


Relacionadas

Bispo Dom Sergio reage bem ao tratamento médico

Carro bate e capota em cruzamento de vila em PG

Colisão na região central deixa uma vítima ferida em PG

Comissão aprova relatório de Aliel para incentivo à indústria
Campeonato Paranaense de Arrancada terá etapa em PG
Colisão na Vila Estrela deixa duas vítimas feridas
Após um mês, família continua busca pelo cão 'Totó' em PG
Fernando Madureira é responsável pela defesa de Felipe Passos Foto: Arquivo JM
PUBLICIDADE

Advogado afirma que ex-assessor de Felipe pegava dinheiro emprestado do vereador, além de fazer uso do cartão de crédito do parlamentar 

Responsável pela defesa do vereador Felipe Passos (PSDB) no caso que envolve acusações de ‘rachadinha’ e assédio sexual, o advogado Fernando Madureira afirma ter “desmontado a farsa” da acusação contra o parlamentar. Para o defensor, Felipe foi vítima de uma “farsa” que tem como intuito desmoralizá-lo perante à sociedade. 

Madureira disse que são diversas conversas que mostram o ex-assessor, Felipe Reis, pedindo dinheiro emprestado do vereador e para usar o cartão de crédito do parlamentar para fazer compras com a promessa que depois pagaria os valores gastos. Ao contrário do que afirma Madureira, Reis destaca que não o acusou de 'rachadinha'.

“Sendo assim, os valores depositados pelo ex-assessor na conta bancária de Passos foram efetuados para pagar tais empréstimos e as compras feitas por Reis no cartão de crédito do vereador”, diz Madureira sobre a versão da defesa.

O advogado disse que a toda a documentação será fornecida ao Ministério Público (MP-Paraná) nos próximos dias e que pretende apresentar queixa crime contra o ex assessor por crime de calúnia e por ter mentindo que o Vereador lhe pediu para devolver parte do seu salário. “O que vemos na verdade o ex assessor estava pagando o que devia ao vereador Felipe e ainda por ter acusado levianamente o Vereador de ter lhe ameaçado”, destaca Madureira. 

O caso deverá ser analisado pela Corregedoria da Câmara Municipal (CMPG) em fevereiro. O ex-prefeito, Marcelo Rangel, presidente do PSDB na cidade, foi o responsável por apresentar a denúncia contra Felipe ao Legislativo. O vereador Geraldo Stocco (PSB) já defendeu, inclusive, a cassação do mandato de Passos na Casa de Leis.

Ex-assessor questiona

A reportagem do portal aRede procurou Felipe Reis, ex-chefe de gabinete do vereador Felipe Passos. Reis destacou que sua denúncia não é pelo crime de ‘rachadinha’, mas sim pelo crime de assédio. O ex-chefe de gabinete de Passos lembrou ainda que, de fato, emprestou o cartão de crédito de Felipe Passos para pequenas compras, mas num valor muito menor do que os R$ 30 mil que afirma ter pago em favor do vereador do PSDB.

Saiba mais:

Vereador de PG nega assédio e 'rachadinha'

Câmara só vai analisar denúncia contra Passos em fevereiro

PSDB vai investigar Felipe por infidelidade partidária

Stocco quer cassação de Felipe Passos por quebra de decoro

PUBLICIDADE

Recomendados