PLATAFORMAS


EDITORIAS


SEÇÕES


PROJETOS


INSTITUCIONAL

Câmara de Ponta Grossa vive dias turbulentos com denúncias

Ponta Grossa

27 de julho de 2021 21:10

Rodolpho Bowens


Relacionadas

Incêndio criminoso destrói três casas em Uvaranas

Adolescente morto em bar de PG é identificado

Homem entra em bar, mata um e fere dois no Sabará

Vestibular de Primavera da UEPG acontece hoje
Borracharia pega fogo na região de Uvaranas em Ponta Grossa
Carro capota após acidente na Colônia Dona Luiza em PG
Homem é esfaqueado após briga em PG
Plenário da Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG). Foto: Luiz Lacerda/CMPG.
PUBLICIDADE

Já foram citados casos de corrupção, rachadinha, assédio moral e sexual, violência doméstica e atestado falso

Desde o início deste ano, a Câmara Municipal de Ponta Grossa (CMPG) tem tido casos de denúncias contra vereadores, além de investigações - inclusive que resultaram em renúncia ao mandato - contra parlamentares e empresas ponta-grossenses. Já foram citados casos de corrupção, rachadinha, assédio moral e sexual, violência doméstica e falsos atestados. Discussões em Plenário também têm acontecido, ocasionando denúncias na Corregedoria da Casa de Leis. As situações têm gerado manifestações na Galeria do Legislativo, a mais recente envolvendo o caso da prisão e de violência doméstica contra ex-mulher.

Em 21 de maio, por exemplo, o ex-vereador Walter José de Souza (PRTB), o ‘Valtão’, pediu renúncia do seu cargo após a Comissão Parlamentar Processante (CPP) ter concluído que houve quebra de decoro parlamentar - no lugar dele entrou Celso Cieslak (PRTB), que era presidente da Autarquia Municipal de Trânsito e Transporte (AMTT) de Ponta Grossa. A notícia sobre a renúncia pode ser acessada clicando aqui.

Outro caso é a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Transporte, que foi criada com o objetivo de investigar o transporte público coletivo da cidade ponta-grossense. Nesse caso, a Viação Campos Gerais (VCG), responsável pelo serviço. O ‘Grupo’ já concluiu mais de dois meses de trabalho – saiba quem são os integrantes da ‘Comissão’ aqui.

Logo após a criação dessa CPI, foi criada a da ‘Cidatec’, que também investiga empresas da cidade de Ponta Grossa: Cidatec Tecnologia e Sistema Ltda. e Tecno Inovais Sistema de Informação – DF System. Os trabalhos do ‘Grupo’ já estão adiantados, com a realização de oitivas e análise de documentos – veja mais informações acessando a notícia.

Casos de vereadores

Já em 27 de maio, o parlamentar Erick Camargo (PSDB), mais conhecido como ‘Dr. Erick’, disse ter sido vítima de armação sobre ele ter, supostamente, entregue atestado falso para a vacinação da covid-19. Ele se defendeu das acusações realizadas por um ponta-grossense, via redes sociais – o caso pode ser lembrado aqui.

Outra denúncia envolve o vereador Felipe Passos (PSDB). O Ministério Público (MP) o acusou de rachadinha e assédio moral e sexual contra ex-assessores. Apesar do caso, a CMPG votou pelo arquivamento da CPP que investigaria o parlamentar ponta-grossense – veja como foi a votação.

A discussão por falta de transparência nas diárias da Câmara também foi motivo de bate-boca entre Geraldo Stocco Filho (PSB) e Felipe Passos. Nesse caso, Passos denunciou Stocco na Corregedoria por conta de ele ter sido chamado de “vagabundo” – entenda o caso clicando aqui.

Por fim, e o mais recente, é a possível abertura de CPP contra Izaías Salustiano (PSB). Ele foi preso e acusado de violência doméstica contra a sua ex-mulher. O protocolo que pede a sua investigação já foi apresentado à Corregedoria e aguarda votação da Câmara – mais informações no Portal aRede.

PUBLICIDADE

Recomendados